A Polícia Federal iniciou uma operação em quatro estados para prender 10 pessoas acusadas de clonar cartões de conta corrente da Caixa Econômica Federal.
 
De acordo com a Polícia, uma investigação a partir de denúncias da CEF permitiu identificar os membros de uma quadrilha especializada em instalar “chupa cabras” em caixas eletrônicos.

“Chupa cabra” é uma gíria usada para definir um dispositivo que copia as informações da tarja magnética dos cartões e registra dados do usuário, como senhas de acesso.

Gostaria de saber qual a diferença entre provedor e servidor. (Antônio Araújo — Fortaleza-CE)

O provedor é uma empresa que vai prover serviços informáticos advindos de seus servidores. Ou seja, todo computador que provenha um serviço é um servidor, a empresa que provê serviços advindos de seus servidores é chamado de provedor.
 

Como remover vírus de pen drive?

A maioria dos softwares maliciosos que infectam os pen drives são do tipo cavalo-de-tróia. Eles necessitam de um dispositivo de execução para entrar em ação. Normalmente, esta é a opção de ‘‘auto-run’’ de seu sistema operacional — opção esta criada para auto-executar aplicativos presentes em um CD-ROM ou em outra unidade. Ela é muito usada para permitir a auto-execução do cavalo-de-tróia. Em seu pen drive infectado é comum que haja o arquivo autorun.inf para chamar o código malicioso. Este arquivo não entrará em função se a opção de auto-run estiver desativada no Windows. Isso é feito no Windows XP clicando em Iniciar+Executar: gpedit.msc, então vá em ‘‘Configuração de usuário’’ + ‘‘Sistema’’, escolha a opção ‘‘Desativa Autoexecutar’’, ‘‘Ativa para todas as unidades’’ e pronto. Assim o auto-run do sistema não funcionará.

A Anatel decidiu, após dez meses de discussões, proibir a cobrança do ponto extra por empresas de TV a cabo.

A proibição chegou a ser definida ainda em 2008 pela agência, mas caiu após ações na Justiça de empresas de TV por assinatura. Agora, no entanto, a agência reguladora afirma que preparou um texto juridicamente bem feito, que não permitirá revés nos tribunais.

A decisão foi anunciada na noite desta quinta-feira (16), em Brasília, pelo próprio presidente da Anatel, Ronaldo Sardenberg. Segundo o presidente da Anatel, a proibição da cobrança deve começar a valer assim que a decisão for publicada no Diário Oficial.